A gestão de estoque influencia significativamente o capital de giro de qualquer empresa, pois é de vital importância para o dinamismo das vendas. A ineficiência na atividade pode acarretar perdas devido à falta de produtos ou ao excesso de itens sem demanda para consumo.

Em ambas as situações, não há vantagens ou lucros para a empresa, pois, ou perde-se um cliente, ou há gastos desnecessários com o pagamento de fornecedores. Outro problema comum em uma gestão de estoque inadequada é a desorganização que influencia negativamente o atendimento ao público.

A saúde financeira de qualquer companhia está diretamente ligada à qualidade da gestão do estoque. Manter a organização pode não ser tão simples e, para ajudar nesse desafio, preparamos quatro dicas para você iniciar o processo!

1. Padronize o registro de itens comprados

No processo de registro de itens, um dos erros mais comuns é a nomeação ou codificação de produtos iguais de forma diferente. Esse equívoco, além de atrapalhar a contagem de material disponível, pode levar a compras duplicadas.

Produtos perdidos no estoque geram falhas na venda, pois itens codificados de dois modos podem ser dados como materiais em falta, quando, na verdade, não estão. Para que esse tipo de falha não ocorra, o ideal é verificar se o item já tem um código antes de criar um novo, então, faça a verificação assim que receber o material.

2. Preveja as demandas

Conhecendo o histórico de vendas, você poderá antecipar a demanda do próximo período e programar-se para satisfazê-la e manter um estoque de segurança para possíveis aquecimentos no mercado. Considere a sazonalidade da demanda para planejar e programar estratégias para a estocagem.

Importante é também conhecer os fatores internos e externos que podem alterar as demandas no estoque. Os fatores internos são aqueles sobre os quais você tem controle, como os preços, o investimento em publicidade e a qualidade no atendimento. Os externos são, por exemplo, a economia, os concorrentes, a preferência dos consumidores, entre outros.

3. Contabilize o tempo de pátio

Produto parado é sinônimo de perda ou falha no acompanhamento de demanda. Veículos automotores necessitam que seus motores estejam em funcionamento devido aos fluidos químicos que compõem todo seu sistema mecânico e hidráulico. Caso contrário, os componentes podem sofrer deterioração.

É importante observar também a depreciação que o veículo sofre com o passar dos meses e o real valor de venda. Quanto mais tempo no pátio, maior a desvalorização.

4. Utilize softwares de gestão de estoque

Não há como negar que métodos obsoletos atrapalham o cumprimento dos processos diários. Otimize seu tempo e aperfeiçoe os sistemas usando a tecnologia a seu favor e investindo em um software de gestão.

Processos manuais, além de serem mais demorados, podem ser extraviados e falhos. Erros apenas serão percebidos quando não houver modo de reparar, mas, com uma ferramenta de gestão, você poderá evitar falhas e planejar estratégias com antecedência.

Não há como negar que a correta gestão de estoque modificará, de forma favorável, suas vendas. Trabalhar para a otimização dos recursos é o primeiro passo para obter resultados positivos. Pode não ser uma tarefa fácil modificar processos que estão inseridos no dia a dia da empresa, mas vale a pena.

Gostou do conteúdo? Permita que o novo esteja presente em sua gerência e conheça as principais ferramentas digitais para concessionárias.

Uma ferramenta para ajudar você e sua concessionária a vender mais e melhor.

Escreva um comentário

Share This